quarta-feira, 16 de março de 2011

As luzes das estrelas

     O pai foi desejar boa noite ao filho:
          - Arthur, eu queria falar uma coisa muito importante com você.
          - O que foi papai?
          - Eu quero dizer pra você não ter medo do escuro.
          - Mas papai, o escuro é mau.
          - Filho, o escuro não é mau. Você sabia que as fotos antigamente para serem reveladas eram no escuro? E que só podemos ver as estrelas e a lua no escuro? E que a luz, para ser apreciada, necessita da escuridão?
          - É mesmo, papai?
          - Sim, e não é preciso que você durma com o seu abajur ligado, você nem consegue ver a lâmpada!
          - Mas eu gosto dele.
          - Filho, não tenha medo de apagar o abajur, pois muitas estrelas no céu se apagaram, e nem por isso elas deixaram de brilhar para nós.
          - Como assim?
          - Elas ficam tão longes, que mesmo que não existam mais, as suas luzes nos acompanham por um bom espaço de tempo.
          - Quer dizer que o meu abajur vai me acompanhar?
          - Quando a luz se apagar, você ainda se lembrará dele ligado, e olhará para o teto e verá coisas que não via com a luz acesa, você conhecerá um novo mundo.
          - Tudo bem papai, desligue o abajur.
          - Não, você tem que fazer isso por si só. Ver as estrelas de noite é só para quem tem coragem de olhar para cima.
          O garotinho sorriu.
          - Boa noite Arthur.
          - Boa noite papai.
          O pai deu um beijo em seu filho e a luz foi desligada.


Pauta para Créativité, 10ª edição dialogue. Tema:última conversa do dia.

3 opiniões:

Rodolpho Padovani disse...

É preciso do escuro para se ver a luz, né? Muita gente nem se preocupa em dar uma olhada pro céu a noite, bom elas não sabem o que estão perdendo, hehe. Gostei do texto, boa sorte no projeto.

Beijos.

Raris Reami disse...

Lindo

Raris Reami disse...

Lindo

Não seja um leitor silencioso. Comente!