terça-feira, 29 de maio de 2012

Ouvidos cautelosos


Quando pássaros param pra falar
Escutar é sim o melhor remédio,
A melodia ecoa em todo lugar
E permanece o maldito mistério,

Repugnante mistério de ir e vir
O mistério de estar e não chegar
De todos os cantos vir a omitir
De todas as bocas vir a tapar,

Desproteja os seus dois ouvidos e olhos,
Pássaros são como a nossa gente,
Que naqueles poucos cantos mais solos
Deixam o mistério resplandecente.

2 opiniões:

Ana Carolina disse...

Lindo!
Li e deu saudade das minhas poesias. Escrever poesias e poemas é maravilhoso!

Ana Carolina
http://realezacontemporanea.blogspot.com.br/

Bruna Araújo disse...

Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

ontendency.blogspot.com

Não seja um leitor silencioso. Comente!