quarta-feira, 10 de março de 2010

Independente de tudo e de todos


          Meu filho querido,

   Para um dia você se lembrar que nada foi em vão, o carinho, a manha, a proteção. Para todos os dias você se levantar e com orgulho dizer que a sua independência foi conquistada com muito suor e dedicação. Esta é uma carta para quando você crescer, estiver pronto para lê-la e entendê-la, que nada foi além das minhas expectativas de ter um filho, apenas você superando o meu ar orgulhoso de mãe.
   Para o meu filho que hoje com completos sete anos, e que está lindo como nunca, em frente a janela onde o sol reflete em sua pele branca e faz seus olhos verdes ficarem muito claros, com seu cabelo preto e bagunçado ele vai pintando as folhas brancas com a sua própria casa e família.
   Você cresce tão rápido que eu nem noto, vou sofrer com a tua ausência, me desculpe por borrar esta carta com as minhas lágrimas de mãe, mas um dia você saberá como dói saber que falta pouco, pelo menos como o tempo passa para mim, para você seguir sua própria vida e ‘abandonar’ sua mãe aqui, na dor da ausência, mas necessária para o seu amadurecimento.
   Meu filho, quando ler esta carta eu não sei o que vai pensar, se estou sendo dramática, certa, errada, protetora, apenas entenda como um ‘adeus’ provisório até você vir visitar a sua mãe. Nada é para sempre meu filho, e espero que a tua ausência respeite esse ditado.
   Em qualquer circunstância eu irei te amar, até quando você conquistar a sua independência e sair de casa, com um sorriso no rosto e lágrimas nos olhos, pois sei que meias vão voar, livros vão se espalhar e a louça vai crescer, mas nada que a independência não faça para você se tornar o homem que eu sei que você vai ser: forte, inteligente, sincero e acima de tudo, independente de tudo e de todos, mas não se esqueça, dependa de mim quando estiver triste, solitário; pois acima de tudo o meu amor por você é maior que o mundo, e nada pode tirar isso de mim, nem a sua independência.

                                                                     Para Arthur.
                                                                     De Fernanda.

Pauta para Bloínques, 3ª edição opinativa. Tema: Independência.

3 opiniões:

Chris disse...

essa iedia de escrever uma carta ao filho sobre independencia ficou incrivel.

Patrícia disse...

Eu ia perguntar se você tem filho HAUHAU Enfim, eu adorei mesmo.. ficou mt linda a carta!

Baaah disse...

Eu gostei, só fiquei meio 'chateda' pq eu ia fazer um post concorrendo a mesma edição que também seria uma carta só para mãe.Aí quando vi seu post desanimei, se não podia ficar como falta de criatividade né.
Mas enfim eu gostei muito!
Você é realmente um ecsritora, já.
Pela firmeza e maturidade com que escreve pode ter segurança para se considerar assim.hehe'

Parabéns pelo blgo ele é muito bom!

=**

Não seja um leitor silencioso. Comente!