quinta-feira, 11 de março de 2010

Tabelinha da sorte

   Há dias que nem nós mesmos sabemos o que estamos sentindo. Esse dia foi hoje, acordei com uma mistura meio louca. Estava me sentindo sortuda, muito sortuda.
   Já estava na sala quando recebi meu teste de matemática e de espanhol, havia tirado 10 e 9,7 respectivamente, dois pontos para a sorte! Quando tocou o sinal desci as escadas e fui andando em direção a minhas amigas, e quando notei, olha só, estava pisando em cima de uma nota de dois reais, três pontos para a sorte!
   Como de rotina fui para a minha casa depois da aula, tudo tranquilo, eu estava super feliz e coisa assim. Arrumei-me e minha mãe levou-me ao meu curso de inglês como todas as segundas e quartas, cheguei, cumprimentei todos e fui para a minha aula contente da vida.
   Não esperava que a sorte me acompanhasse, mas ela veio atrás, eu falei corretamente toda a lição que tivemos que repetir, o professor até disse que o meu sotaque era da ‘Hilary Clinton’, de americana mesmo, quatro pontos para a sorte! Mas sempre tem aquela pessoa invejosa da sua sala, e esse é o caso da Juliana; ela se acha a maioral e tudo mais, metida que só vendo porque é loira de olhos azuis e é a melhor da turma. Pois bem, hoje não foi o dia dela. Como eu estava falando tudo certo e ela errando tudo, a criatura deu um jeito de ficar conversando com o professor em inglês, pois além de ela estar com inveja de me ver acertar tudo, o professor falar que meu sotaque é totalmente americano e ele ainda perguntar para o IRMÃO dela se eu não sou maravilhosa eu ainda toco teclado e ela não.
   Pois bem, depois do show dela de ‘falando inglês com o professor por pura inveja da Fernanda’, o professor estava fazendo grupos para os jogos, só que havia mais meninos que meninas, então eu sugeri, na maior inocência:
   -Juliana, por que você não faz com os garotos? Você passa mais tempo com eles do que a gente. – Todos fecharam a cara.
   -Mas é verdade, você tem mais intimidade, conversa mais com eles. – Piorando as coisas.
   -Mas se você quiser não precisa, eu sei que você já passa muito tempo com eles. – Agora eu me ferrei total.
   Todos estavam olhando para mim como se eu estivesse falando alguma coisa inaceitável. Depois que o professor falou para a Juliana que era um mal entendido e coisa e tal eu fui entender o que eu havia feito. Eu acho que ela pensou que eu havia chamado ela de ‘piranha’ ou ‘prostituta’, mas não foi nada disso. No final das contas eu sei de uma coisa: eu fiz um milagre, uma coisa que nunca ninguém conseguiu fazer na vida, eu deixei a Juliana sem graça. Cinco pontos para a sorte!
   Depois do meu curso eu e uma colega fomos lanchar, então contei a ela sobre o um garoto que eu gosto, que se chama Felipe. Contei que ele é meu amigo há dois anos e meio, e que seria muito bom se eu me abrisse, ficasse com ele e até namorasse ele; então minha amiga disse que ia tentar falar com ele. Até comentei da sorte que estava tendo naquele dia, e que talvez eu encontrasse o Felipe na rua hoje. Então pensei: ‘é amor isso que estou sentindo?’. Eu mesma me respondi, sim. Seis pontos para a sorte!
   Saindo da lanchonete com a minha amiga, eu voltei para o curso, quando minha mãe me telefonou. Fui andando para a esquina onde ela sempre me pega e fiquei ali, esperando. Daqui a pouco ouço alguém chamar meu nome e olha só, era o Felipe e o Guilherme, não o Felipe de quem eu gosto, outro Felipe, da escola. Pensei: ‘que destino irônico, eu peço para encontrar o Felipe e ele me manda o da escola, da próxima vez vou especificar quem é. ’. Bem, ele não me mandou o Felipe que eu queria, mas acabou mandando um Felipe. Sete pontos para a sorte!
   O Guilherme foi um garoto que eu gostei e que me trocou por outra garota; e agora eu estava tendo a minha vingança; eu estava linda, de preto com as pernas de fora e o cabelo jogado, ele deve ter pensado em como não me quis aquela vez. Oito pontos para a sorte! Os dois estavam bobinhos para falar comigo quando minha mãe chegou.
   Já em casa entrei no computador e descobri um jogo muito difícil, Real World, joguei e em uma hora e meia zerei o jogo, passei os 45 níveis. Nove pontos para a sorte!
   Eu nunca havia me sentido tão sortuda, e isso é muito bom. Para aqueles que já sentiram não há nada igual, para os que não, continuem sorrindo para a vida que ela sempre te dá uma coisa de volta.

Pauta para Bloínques, 7ª edição musical. Tema: É amor isso que estou sentindo?

4 opiniões:

Gabriela disse...

aiiiiiiiiiin ficou maravilhoso,! *----------*
adoorei amiga! :D

- Lorenna R. disse...

CARACAAA *---*

quem é ela? disse...

Tá de parabéns o blog e valeu pela dica lá no meu flor

saudeecompanhia disse...

Excelente Fernanda!Você escreve bem e lida muito bem com as palavras.

Não seja um leitor silencioso. Comente!