quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Labirinto dos Deuses - Parte III

 São apenas Titãns.

     O mais impressionante era que no meio da floresta havia um campo com um rio, onde Oceanus governava; montanhas geladas e com árvores mortas, tudo de Créos; Tétis tomava conta de um imenso mar ao logo da montanha; Céos tentava ficar mais inteligente com uma pilha de livros; Febe estava admirando a lua e Téia, do castelo, estava vendo tudo, sendo uma titãn da vista. Inacreditável quando todos vieram contra mim.
     - Ai meu Zeus, o que eu faço agora? – Foi quando avistei Limnátides, ninfa dos lagos e pântanos perigosos.
     - Raio, escudo, fogo. – Sussurrou para mim.
     E foi o que eu fiz, peguei os raios, o escudo de Atena e o fogo de Ártemis e lutei contra os titãns. E por incrível que pareça eu venci cada um deles, o mais difícil foi Céos, mas com a inteligência de Atenas eu venci, nada é mais forte do que isto. Vencidos eu fui à busca de Limnátides, a ninfa que havia me ajudado, chegando perto do pântano ela se levantou.
     - Parabéns, os que passaram aqui antes não tiveram a sorte de ganhar minha ajuda.
     - Antes? Como assim?
     - Zeus não lhe contou? Chris, um outro Deus foi submetido a este teste também, ele morreu no meio do caminho atacado por dragões.
     - Dragões, aqui tem dragões? – Meus olhos arregalaram.
     - Claro, dragões, górgona, sátiros, hecatônquiros...
     - O que são hecatônquiros?
     - Animais de 100 mãos e 50 cabeças.
     - O QUE? – Meu coração foi a mil! Foi na boca, voltou, bateu no peito, saltou de pára-quedas e quase teve um enfarte. - 100 mãos e 50 cabeças? Tem certeza?
     - Claro, eu mesma já vi um! Os gigantes são horríveis.
     - Gigantes? – Nesta hora, se a força do amor de Afrodite não me segurasse estaria correndo que nem uma menininha.
     - Pois é.
     - E o que aconteceu com Chris, ele morreu?
     - Na verdade, não. Ele apenas foi atacado e morreu, mas como ele era um Deus ele ressuscitou, o problema é que ele agora virou um mortal.
     - Mortal? Isso é possível?
     - Sim, e agora ele estava vagando pelo labirinto ainda chamando a sua amada, ‘Melanie, Melanie, Melanie, Melanie!’
     - Esse era o nome dela? Melanie?
     -Sim, e ele amava muito ela, só que ele não usou o escudo contra o dragão e ele se queimou, nascendo uma cerejeira sobre as cinzas dele.
     - E a Melanie?
(Continua)

--

P.S.Gente, eu fiquei em 4º lugar no Bloínquês, clique para ver aqui. Fiquei também em PRIMEIRO no Post It, veja aqui.

2 opiniões:

cássia disse...

me deu uma vontade de ler tudo *-*

Chris disse...

Ainda não vi as partes anteriores mais estou louqinha para ver como a historia começou e como vai terminar, muito eletrizante.

Não seja um leitor silencioso. Comente!