quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Labirinto dos Deuses - Parte IV

Mortal à vista.

     - Morreu também, a Átropos cortou o seu fio quando a ampulheta estourou com o último grão de areia.
     - Mas e a vida dela?
     - Ela não tem mais vida, e a família dela, por relatos aqui em Delos, pensou que ela morreu dormindo.
     - Dormindo?
     - Sim, para Melanie e agora para Leona isso tudo é apenas um sonho, se você não chegar a tempo ela morre e você vive como um imortal, se você morrer ela morre. Tudo não passa de um sonho, apenas um sonho.
     -Chris ainda existe?
     - Claro, ele deve estar vagando por ai, ele vai ficar aqui até ele morrer.
     - E ele ainda não morreu?
     - Ele ainda não morreu porquê ainda ama Melanie, quando deixar de amá-la, ele não saberá o porquê de estar vivo e se afogará nos meus lagos. Se você não quer o mesmo destino, corra. – E sumiu entre o pântano.
     Agora eu já sabia o que viria a seguir, talvez alguns sátiros. Senti um vento quente e supus que seria Nótus, o vento sul formando nuvens quentes, o tempo estava abafado e os grãos de areia se esgotando. Mas eu estava certo, avistei um campo com muitos sátiros e já sabia o que fazer, peguei a luz para cegá-los e as flechas do amor de Eros para acalmá-los, e funcionou, todo ficaram calmos, bem calminhos. Menos um agora faltava mais alguns antes de encontrar Leona, mas o que encontrei foi bem diferente de Leona, foi Chris, ele estava mesmo chamando a Melanie.
     - Chris, Chris, levante-se, Melanie morreu.
     - Ela ainda está viva eu sei. – Todos esses anos e ele se convencendo disto.
Ele estava muito alabastro, muito mesmo, conversei com ele, contei a verdade e parecia que ele tinha se convencido.
     - Ela morreu mesmo? Então eu quero ajudá-lo a salvar Leona, Art, você não merece o mesmo destino que eu.
     E lá fomos eu e Chris. No caminho encontramos Gógona, mais conhecida como Medusa. Ela logo ficou em estesia com Chris, mas tampei seus olhos antes que ela o torna-se pedra.
     - Chris! Proteja-se!
Empurrei Chris para a relva e enfiei no coração de Medusa a lança de Ares, cegando-a com a luz e protegendo-me com o escudo de seu olhar petrificaste.
     - Sabe porquê a Medusa ficou assim?
     - Por quê?
     - Sua beleza era idêntica a de Atena, e ela era má, por isso ficou deste jeito, Atena a transformou nisto.
Depois desta conversa ligeira e Medusa morta fomos andando em direção ao lago e encontramos Néfeles, a ninfa da chuva e das nuvens. Ela nos guiou até uma ponte.
     - Daqui por diante vocês terão seu desafio final, cuidado com os dragões.
     - Dragões?
(Continua)

2 opiniões:

Lôoh Toledo disse...

Muito bom o texto, espero continuação *-*

obrigado por passar no emu blog, pode deixar que ja estou terminando e logo logo eu posto a continuação fofa *---*

Gutt e Ariane disse...

Alguma relação com Cavaleiros do Zodíaco ou to viajando na maionese? rsrs Oo

Não seja um leitor silencioso. Comente!