quinta-feira, 27 de maio de 2010

Juízo


Eu olhava para o calendário e constatava que amanhã era o dia de sua chegada. Ele viria para o nosso aniversário de namoro de sete anos, e eu contava com uma surpresa da parte dele.
Estava nervosa e resolvi sair para espairecer, fui ao café que eu mais gosto mais na cidade, precisava de um já que estava muito frio. Obtive uma surpresa desagradável quando vi Arthur e Laura se beijando. Estava em estado de choque quando ele se virou para mim e abriu a boca, em sinal de pronunciar algo. Sai do café com as mãos no rosto e peguei o táxi mais próximo.
Deitei na minha cama e desabei a chorar, pensando nas inúmeras possibilidades de vidas que tínhamos juntos, e ele teve que escolher esta. A campainha tocou várias vezes e recusei-me a abrir a porta. Ela começou ranger e eu me levantei, ainda abalada e abri a porta, dando de cara com os lindos olhos mel de Arthur.
-Dê meia volta e vá embora. – Fechei a porta na cara dele. Ele a abriu e segurou o meu braço.
-Era só uma amiga.
-E você estava beijando-a por quê?
-Era a minha despedida de solteiro. – Abriu a maleta e pegou a caixinha, se ajoelhou e fez o pedido.
-Desde da primeira vez que te vi, seus olhos azuis me encantaram; suas mãos macias me acolheram. Por isso é você quem eu quero olhar todos os dias quando acordar e suas mãos são aquelas que eu quero segurar quando o medo tomar conta de mim. Ana, quer se casar comigo?
- Talvez não seja o momento, é melhor repensar. – Soltei a sua mão e ele se levantou.
-Ana, por favor, foram sete anos de namoro e eu quero me casar com você!
-Arthur, foram sete anos presos a você, esperando que me pedisse em casamento e agora que pediu vejo que não sinto nada por você.
-O beijo com a Laura foi um deslize...
-O beijo com ela não tem nada haver, só que algo diz pra eu ir embora.
-Ana...
Caminhei até a porta e sai, deixando todas as lembranças para trás. Estava na hora de procurar o que eu havia perdido nestes sete anos e que sinto uma pequena volta, o meu juízo.

--
Pauta para Bloínquês, edição musical. Tema: Frase em negrito.
Pauta para Bloínquês, edição conto/histórias. Tema: Frase em itálico.

3 opiniões:

Rodolpho Padovani disse...

Poxa, ela descobriu de uma forma chocante que não sentia nada por ele, mas ainda bem que descobriu... Que a vida traga alguém melhor pra ela agora...

Bjs...

Donãtella Veterans disse...

Às vezes a gente se prende em alguma coisa por tanto tempo, que nem percebemos o quanto deixamos de viver.
Gostei do texto. Você escreve muito bem.

Projeto Sílaba Tônica disse...

Já saiu o resultado da 1º edição do Projeto Sílaba Tônica! Confira o resultado na comunidade. Agradecemos o apoio e a participação.

Não seja um leitor silencioso. Comente!